Arquivo da categoria: distinct

Guida de referência de SQL Básico

Fala pessoAll,

Com a contribuição do nosso amigo e leitor Robson Cristovão, está aí um guia básico de SQL que pode ser bastante útil para quem está começando no mundo SQL e tem algumas dúvidas quanto ao uso e sitaxe de alguns comandos SQL! Fica a dica!

AND | OR:
SELECT nome_coluna(s)
FROM nome_tabela
WHERE condiçao
AND | OR condiçao

ALTER TABLE (add coluna):
ALTER TABLE nome_tabela
ADD nome_coluna datatype

ALTER TABLE (drop column):
ALTER TABLE nome_tabela
DROP COLUMN nome_coluna

AS (alias for column):
SELECT nome_coluna AS coluna_apelido
FROM nome_tabela

AS (alias for table):
SELECT nome_coluna
FROM nome_tabela AS tabela_apelido

BETWEEN:
SELECT nome_coluna(s)
FROM nome_tabela
WHERE nome_coluna
BETWEEN valor1 AND valor2

CREATE (database):
CREATE DATABASE nome_base_de_dados

CREATE (index):
CREATE INDEX nome_indice
ON nome_tabela (nome_coluna)

CREATE (table):
CREATE TABLE nome_tabela(
nome_coluna1 tipo_dado,
nome_coluna2 tipo_dado,...)

CREATE (unique index):
CREATE UNIQUE INDEX nome_indice
ON nome_tabela (nome_coluna)

CREATE (view):
CREATE VIEW nome_da_view AS
SELECT nome_coluna(s)
FROM nome_tabela
WHERE condiçao

DELETE:
DELETE FROM nome_tabela
OU
DELETE FROM nome_tabela
WHERE condiçao

DROP (database):
DROP DATABASE nome_base_de_dados

DROP (index):
DROP INDEX nome_tabela.nome_indice

DROP (table):
DROP TABLE nome_tabela

GROUP BY:
SELECT nome_coluna1,SUM(nome_coluna2)
FROM nome_tabela
GROUP BY nome_coluna1

HAVING:
SELECT nome_coluna1,SUM(nome_coluna2)
FROM nome_tabela
GROUP BY nome_coluna1
HAVING SUM(nome_coluna2) valor_da_condiçao

IN:
SELECT nome_coluna(s)
FROM nome_tabela
WHERE nome_coluna
IN (valor1,valor2,..)

INSERT:
INSERT INTO nome_tabela
VALUES (valor1, valor2,....)
OU
INSERT INTO nome_tabela
(nome_coluna1, nome_coluna2,...)
VALUES (valor1, valor2,....)

LIKE:
SELECT nome_coluna(s)
FROM nome_tabela
WHERE nome_coluna
LIKE padrao

ORDER BY:
SELECT nome_coluna(s)
FROM nome_tabela
ORDER BY nome_coluna [ASC | DESC

SELECT:
SELECT nome_coluna(s)
FROM nome_tabela

SELECT (all):
SELECT * FROM nome_tabela

SELECT (distinct):
SELECT DISTINCT nome_coluna(s)
FROM nome_tabela

SELECT (into - usado para criar cópias auxiliares das tabelas):
SELECT * INTO new_nome_tabela
FROM original_nome_tabela
OU
SELECT nome_coluna(s)
INTO new_nome_tabela
FROM original_nome_tabela

TRUNCATE:
TRUNCATE TABLE nome_tabela

UPDATE:
UPDATE nome_tabela
SET nome_coluna=novo_valor
[, nome_coluna=novo_valor]
WHERE nome_coluna = algum_valor

WHERE:
SELECT nome_coluna(s)
FROM nome_tabela
WHERE condiçao

Espero que gostem.

Atc.
Gerson Júnior
gerson.vasconcelos@gmail.com

Dica: Como descobrir quem referencia uma coluna?

Fala PessoAll,

A dica de hoje é a respeito do seguinte…

Muitas vezes temos a necessidade de fazer algumas alterações nas nossas tabelas, nosso modelo, etc. E aí precisamos levantar quais tabelas recerenciam uma determinada tabela ou coluna, quais as filhas dessas colunas, quais as foreign key que fazem referência a elas e etc.

Aí, podemos usar o seguinte select:


select distinct c.table_name
from dba_constraints c,
dba_cons_columns cc
where c.constraint_type = 'R'
and cc.owner = c.owner
and cc.constraint_name = c.r_constraint_name
and cc.owner = &SCHEMA
and cc.table_name = &TABELA
and cc.column_name = &COLUNA

Claro que temos que mudar os parâmetros &SCHEMA, &TABELA e &COLUNA, para recuperar as tabelas que são filhas da tabela que você deseja.

Exemplo fica melhor não? Vamos lá:

Eu preciso descobrir quais as tabelas que fazem referência a alguma coluna da tabela SOURCE, para tal fazemos o seguinte select:


SQL> select DISTINCT C.TABLE_NAME
2 from dba_constraints c,
3 dba_cons_columns cc
4 where c.constraint_type = 'R'
5 and cc.owner = c.owner
6 and cc.constraint_name = c.r_constraint_name
7 and cc.owner = 'ORABUGIT'
8 and cc.table_name = 'SOURCES'
9 /
TABLE_NAME
------------------------------
PEOPLE_EQUIPS

Como podemos ver, obtemos como resposta a tabela PEOPLE_EQUIPS, portanto podemos ver que nesta tabela tem alguma coluna que referencia através de foreign key uma coluna da tabela SOURCE.

Espero que a dica seja útil!!

Abraços.

Atc.
Gerson Júnior
gerson.vasconcelos@gmail.com

Union x Union ALL — Select’s no Oracle

Fala PessoAll,

Vamos com mais uma dica interessante sobre Oracle.
Vamos analisar desta vez, os comandos UNION e UNION ALL. Estes comandos servem para que possamos unir mais de uma query (select) em um mesmo comando, trazendo os resultados de ambas as query’s. Que? Entendeu nada!? Vamos lá:

Existe no Oracle a possibilidade de unirmos mais de um comando select de forma que possamos obter o resultados de todos eles unidos (claro!) em um único resultado, como se fosse um comando só, como assim?

Suponha que você possui uma tabela de clientes e uma tabela de funcionários, e você quer trazer todos os códigos e nomes de clientes e funcionários para exibir em um relatório? Como fazer isso? Assim:


Select codcli,
nom_cli,
'C' tipo
from clientes
union
Select cod_func,
nom_func,
'F'
from funcionarios;

Se vocês executarem este comando, teremos todos os clientes e todos os funcionários listados em um mesmo resultado, mas… temos algumas coisas a considerar.

1 – Vocês devem ter notado que os nomes das colunas das tabelas são diferentes, quando eu rodar que nome minha coluna vai ter? O nome das colunas da primeira query da lista de comandos, a primeira query vai mandar em tudo e as colunas do resultado vão receber o nome das colunas da primeira query.

2 – Quando usamos o comando UNION, temos obrigatóriamente que ter a mesma quantidade de colunas e o mesmo tipo de dados das colunas em todas as query’s. Como assim? Suponha que na tabela clientes a coluna cod_cli tenha tipo de dados number e na tabela funcionarios a coluna cod_func tenha tipo de dados varchar2, não pode! Ao executar este comando o banco vai retornar um erro dizendo que as colunas das query’s não estão corretamente relacionadas. Como em ambos os comandos elas são a primeira coluna da query e estarão relacionadas, ambas tem que ter o mesmo tipo.

3 – Não podemos utilizar ORDER BY nas query’s envolvidas, apenas na última query, que ordernará os registros de todas as query’s. Neste caso acima, por exemplo, se na ultima query colocássemos um ORDER BY 1 por exemplo, ele ordenaria o resultado das duas query’s juntas, como se fosse um comando só. Se tiver códigos iguais nas duas query’s, serão trazidos juntos, pois os resultados serão considerados juntos na hora de ordenar.

Outra coisa que comentei no início foi o UNION ALL, qual a diferença dele pro UNION? O UNION utilizado sozinho faz um distinct no resultado da query, ou seja, se tiverem resultados repitidos eles não serão exibidos, será exibida apenas uma ocorrência. Suponha que por coincidência tenhamos um cliente com código 1 e nome CICERO e tenhamos um funcionario com código 1 e nome CICERO também, caso não tivéssemos essa coluna tipo para diferenciar os registros de clientes e funcionários teríamos a ocorrência 1 CICERO apenas uma vez em nosso resultado. Já usando o UNION ALL, independente da quantidade de registros repetidos que sejam retornados, todos serão exibidos.

Como usa? Assim:


Select codcli,
nom_cli,
'C' tipo
from clientes
union all
Select cod_func,
nom_func,
'F'
from funcionarios;

Qual a diferença? Só o all depois do union, depois disso o resto o Oracle resolve. Espero esse tal de Oracle!!

Momento DBA: Para o banco, por não precisar se preocupar em verificar se existem resultados iguais para que exiba apenas um deles, o UNION ALL tem bem menos custo para ser executado, portanto, se você tiver query’s em que você tem certeza que não serão retornados valores repetidos (como essa do exemplo, em que temos uma coluna tipo para diferenciar) use sempre UNION ALL, seu DBA e seu Banco de Dados agradecem!

É isso pessoal, espero que tenham entendido e que gostem.
Qualquer dúvida, sugestão, reclamação etc não deixem de entrar em contato.

Atc.
Gerson Júnior
gerson.vasconcelos@gmail.com